Páginas

quinta-feira, 11 de junho de 2015

O nascer das palavras


As palavras fluem sobre meus dedos
E antes que eu perceba já há vários versos
Que insistem em me dizer algo
Que me fazem enxergar o que eu nunca havia visto
Eles tem vida própria
Como se eu não tivesse dado origem a eles,
Como se fossem independentes e pensassem sozinhos
E a vezes eu os custo a entender
Em outras os admiro fascinada
E as vezes é difícil pensar que saíram todos de minha mente
Voando e pousando sobre o papel
E assim eu consigo olhar para dentro de mim
Olhando do lado de fora um pedacinho meu
São uma revelação de todos os anseios do meu coração...